Design de eventos, o mais multimídia dos projetos de design

Conectar pessoas e ideias através de experiências bem desenhadas. Esse é o princípio do design de eventos, sejam congressos, festivais culturais, encontros científicos. Se você compara um evento que teve um planejamento de design com outro que não teve, você entende sua importância – o design está ali, no seu campo visual e tátil, fazendo a diferença.

O design de um evento começa, como todo projeto de design, no entendimento de seu objetivo estratégico e de sua proposta de valor. A partir daí, podemos pensar como ele se estrutura em uma jornada e partir para a ação. Começando pela identidade visual, com uma logo forte e com personalidade que vai ser replicada do site aos crachás, passando por ambientação, folders, banners, totens, sinalização, pórtico de entrada, fundo de palco, programação visual de estandes, mapa do evento, camisetas, brindes e posts pra redes sociais.

A comunicação é multimídia, ou seja, ela precisa funcionar na web, impressa, plotada, em grandes dimensões – às vezes com gigantografia, destaca a designer Valerie Tomsic, sócia da Refinaria:

“Uma coisa é produzir uma logo para site e outra é para imprimir numa camiseta. Uma logo cheia de dégradés, flores, toda complexa, talvez não imprima bem numa camiseta e você fica com um problema na comunicação. Se você faz uma logo frágil, ao imprimir num painel de 10 metros, ela fica ilegível. É um conhecimento de diferentes arte-finalizações que precisa ser reconhecido e valorizado”.

Na Refinaria, explica Valerie, a equipe tem criado elementos visuais que ajudam a compor a identidade dos eventos e a contar sua história.

“Então, se tenho uma logo, um triângulo, um fundo dégradé e uma árvore, além da tipologia, que é uma grande aliada na criação dessa identidade, vou mixando esses componentes para criar uma narrativa. Em alguns momentos só vou usar a árvore, ou só o triângulo, ou só o fundo dégradé e todos já vão saber que se trata da comunicação daquele determinado evento. A gente ganha fôlego, ganha cartas na manga para ir tirando e não cair na repetição”.

O FOP – Fórum de Oncologia Pediátrica do Rio de Janeiro, promovido pelo Instituto Desiderata a cada dois anos, é um case. A Refinaria faz sua identidade visual há dez anos e, no início, foi uma quebra de um estigma dos eventos médicos.

“Decidimos falar da alegria da criança, mesmo aquela que passa por um câncer, e da beleza do Rio de Janeiro, já que é um evento internacional. Criamos um evento muito colorido, com uma camada de cores gigante e com imagens de crianças brincando – do primeiro ao quinto ano, variamos com as crianças em silhuetas, ou soltando pipa… nesse último, elas estão jogando cabo de guerra. Há uma atualização da identidade visual a cada edição, mas sempre seguindo um fio da meada”.

Para o Congresso da Uqbar, empresa de finanças estruturadas que é cliente da Refinaria há cerca de 10 anos, a identidade visual foi criada antes mesmo de o evento existir de fato – eles precisavam de material para apresentar a possíveis patrocinadores e captar recursos.

“A Uqbar tem uma pegada moderna e a equipe queria uma identidade visual bem contemporânea e com cores vibrantes, que os diferenciasse do próprio ambiente em que estão inseridos, que é mais austero. Como o evento é em São Paulo, usamos como referência os feixes de cabos de aço que remetem à Ponte Estaiada”, conta Valerie.

O resultado pôde ser visto semana passada, na terceira edição do congresso: convites, fundo de palco, backdrops, slides para os congressistas fazerem suas apresentações, cadernos de brinde para os participantes, entre outras peças, criavam o reconhecimento para a marca com a sua base de clientes.

Na criação dos backdrops, peças gráficas que funcionam como pano de fundo para fotografias, é preciso planejar o posicionamento ideal de cada elemento visual, de acordo com o tamanho do painel, com as proporções em relação ao ambiente e às pessoas que estarão no local. Um design mal cuidado e os participantes do evento poderão ter fotos com chifrinhos, por exemplo.

“Nós fazemos montagens com fotos nos backdrops que criamos, simulando todas as possibilidades para evitar esse tipo de problema”, conta a designer Rafaela Wiedemann, também sócia da Refinaria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *